quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

homenagem.

Sabe. Eu queria era manda-lá se foder. Ela e as falsas frases de cortesia com suas mentiras veladas e desveladas. Não valia nada e sorria. Fingia que não sabia que era podre. Só fingia.

Você me passou gripe e um pouco de dignidade.

Ela, não quero mais ver, que me desculpe, mas aquele cinismo me enoja mais que o vomito daqueles dias.

3 comentários:

Veneno Antimonotonia disse...

Gosto desse.

Zô È disse...

as coisas que voce escreve me deixa um pouco assustado.. são muito intensas e bem escritas

Tamiris disse...

Sinceridade ou subterfúgio? Bacana suas postagens...